Passar para o Conteúdo Principal Top

Comunidade de Energia do Município de Odemira (3)

Âmbito

Orçamento Participativo Municipal

Freguesia

S. Luís

Proponente

Sergio António Maraschin

Data Submissão:

26-06-2020

Pretende-se prover energia elétrica para as Escolas Básicas de 1.º Ciclo, Jardins de Infância e edifícios públicos do Município de Odemira através da instalação de uma unidade geradora fotovoltaica com potência de 120 kW em terreno camarário na Aldeia de São Luís. Esse projeto-piloto reduz os custos de energia elétrica e a pegada ecológica do Município de Odemira, servindo de base para a implementação de uma Comunidade de Energia. A proposta visa a instalação de uma unidade de geração de energia elétrica fotovoltaica com potência de 120 kW em terreno camarário de 6.000 m2 em São Luís, sendo essa unidade gerida pela Câmara de Odemira. Pretende-se que a energia produzida em São Luís seja coparticipada com as Escolas Básicas do 1.º Ciclo e Jardins de Infância do Município de Odemira em períodos letivos e com edifícios públicos em períodos de férias. A energia seria distribuída para todos os pontos de consumo através de quocientes de partilha. Para o caso das Escolas Básicas de 1.º Ciclo, os quocientes poderiam ser baseados no número de alunos. Estima-se que esse projeto-piloto possa suprir 45% a 60% do consumo anual de energia elétrica das escolas e jardins de infância do Município de Odemira. Seguindo uma lógica circular de reinvestimento para a sustentabilidade, as poupanças feitas pela Câmara Municipal seriam colocadas à parte para financiamento de instalações fotovoltaicas em regime igual ou equiparável aos termos propostos, possivelmente até o ponto em que todas as escolas, entidades sem fins lucrativos e edifícios públicos possam ser beneficiados. O projeto apresentado nesses termos apresenta viabilidade económica com rentabilidade comprovada e baixo nível de risco. O modelo é replicável em várias escalas, apresenta retorno garantido em termos de poupança em torno de 4 a 5 anos. Os benefícios energéticos e económicos ficam nas comunidades do Município. Esse é um projeto-piloto de uma comunidade de energia, apoiado por legislação recente e que permite a Câmara Municipal de Odemira, a Junta e a Comunidade de São Luís assumirem um compromisso e um contributo demonstrável para a almejada Transição Energética, contribuindo simultaneamente para redução da dependência de combustíveis fósseis e redução da pegada ecológica. Apesar de não ser elaborada por esse meio, faz-se notar a possibilidadede combinar a atual proposta em paralelo com o projeto do estacionamento no mesmo terreno camarário. Em cenário ideal, pode-se vislumbrar um estacionamento coberto conjugado com a unidade geradora, além de facilidades para fornecimento de energia para bicicletas ecarros elétricos, juntando-se aqui a energia renovável e a mobilidade urbana.